UM POUCO SOBRE A CIDADE VIVA COMO ESPAÇO DE INVENÇÃO...  

Veja as diferentes possibilidades. . .

 

A título de comparação com o exemplo da nota 5, e de ilustração desses processos de expressão que acabam por se atualizar sobre mais de um plano de suporte ao pensamento, simultaneamente, a partir de sucessivos deslocamentos, trazemos parte do projeto do aluno Douglas Luiz Weber, da Escola Benno Breunig, quando ao relatar um “Trabalho sobre a Água”, colocou no ar o seguinte texto, com visível marca de estilo autoral:

 

 

(o texto permanece fiel ao original, sem correções)

 

 A sua maquete, pode-se dizer que é uma verdadeira invenção, sobre um plano de composição, mas recortado, também por um plano de referência, produzindo, dentre outras, variáveis importantes para construção de conhecimento em física. Já o texto apresenta um interessante trabalho de interpretação, que se compõe com a explicação do invento. Ainda no texto, pode-se dizer que estão presentes marcas de afectos e perceptos compondo sensações que, como leitores, podemos capturar nos sentidos de amor às histórias de vida da família; mas também marcas do estabelecimento de relações objetivas dando conta de um pequeno eco-sistema, além construção de uma concepção que introduz o tempo no conceito de cidade.

 

 

 

 

Volta

Volta para Página Inicial